The Widgipedia gallery
requires Adobe Flash
Player 7 or higher.

To view it, click here
to get the latest
Adobe Flash Player.
Get this widget from WidgipediaGet this widget from WidgipediaMore Web & Desktop Widgets @ WidgipediaMore Web & Desktop Widgets @ Widgipedia

terça-feira, 30 de março de 2010

sexta-feira, 19 de março de 2010

quinta-feira, 18 de março de 2010

Yanukovych e o futuro da Ucrânia - Opinião de Vasco Martins

O vencedor das últimas eleições na Ucrânia, nomeado Presidente no passado dia 25 de Fevereiro, de imediato deu sinais de verdadeiro empenho na maturação da prática democrática ao convidar Sergei Tigipko para vice- -primeiro-ministro e responsável pela "nova economia" do país.

Contando com uma maioria parlamentar na câmara legislativa da Ucrânia, o recém-eleito Presidente ucraniano possui uma oportunidade política única que poderá manifestar-se positivamente dependendo da vontade e honestidade da sua legislatura. Ao convidar o ex-ministro da Economia Sergei Tigipko e ao nomear o já conhecido Mykola Azarova, seu aliado político e ex-ministro das Finanças, para o cargo de primeiro-ministro, Viktor Yanukovych sublinha como prioridade a restauração do desempenho positivo da economia, anunciando paralelamente o aspecto modernizador e de forte carácter económico personificado na figura de Tigipko.
Contrariando várias correntes que frisam a falta de qualidades políticas do novo Presidente, embora com argumentos válidos, Yanukovych poderá vir a ser aquilo que a Ucrânia mais necessita neste momento. A sua inclinação pró-russa poderá anunciar apenas um entendimento realista da geopolítica da região e o seguimento de uma doutrina de aproximação, mas não de hostilização, surgindo como a ruptura necessária com as práticas do ex-presidente Viktor Yushchenko. Na realidade, a Rússia é o país mais próximo e aquele que mais poderá ajudar a Ucrânia no futuro próximo. Assim, não será uma surpresa se a retórica política para com a Rússia seja amigável e de grande cooperação, em paralelo à latente e contínua vontade ucraniana de se integrar nas diversas instituições ocidentais.
As últimas eleições na Ucrânia provaram algo extremamente importante para qualquer democracia em florescimento: a população reconhece a componente ideológica da prática democrática, apostando nela como salvação quase divina para um país mergulhado num estrangulamento político e económico. Mais do que isso, a democracia ucraniana do pós-Revolução Laranja entrou numa fase de consolidação que nos remete para as memórias da Polónia em 1997. Na possível concretização do plano de recuperação económica e de criação de condições de governabilidade, no qual se inclui também a participação da oposição, Yanukovych poderá deixar a sua maior herança política, equilibrar o delicado xadrez geopolítico da região e catapultar o país para as plataformas de desenvolvimento económico e social tão características do continente europeu.

In http://dn.sapo.pt/inicio/opiniao/interior.aspx?content_id=1521633&seccao=convidados

segunda-feira, 15 de março de 2010

Montepio tem das melhores solvabilidades*

15/03/10, 01:03
OJE


O Montepio tem um dos melhores rácios de solvabilidade entre os bancos grandes do mercado nacional, com o rácio tier I e o rácio core tier I a fecharem 2009 nos 9,51%, um nível que está acima dos maiores bancos privados nacionais e acima do banco público, enquanto rácio de solvabilidade geral se situou nos 13,25%.
A par deste nível de segurança, o Montepio tem vindo a preparar-se em termos de competitividade, com o rácio "cost to income" a melhorar 7,3 pontos percentuais e fechar nos 55%, um nível que já está em linha com a média da banca nacional. Este nível de eficiência foi conseguido, segundo a gestão do banco, citada pela Lusa, pelos "efeitos combinados da compressão dos gastos operacionais e da expansão do produto bancário". A melhoria deste indicador é relevante num contexto de forte competitividade entre os produtos financeiros dos bancos do sistema e também face às ofertas de instituições financeiras externas. O banco registou ainda um crescimento do produto bancário comercial em 2,6% e a redução de gastos operacionais da ordem dos 3,2% no ano passado, o que explica um crescimento homólogo de 31,3% no resultado líquido, que fechou nos 44,5 milhões de euros.
O impacto das dificuldades de empresas e famílias no cumprimento de prazo, obrigou a uma subida das provisões e imparidades da ordem dos 30%. Em nota, o banco refere que "a crise económica que atingiu fortemente as famílias e as empresas teve um impacto significativo nos níveis de incumprimento do crédito do sector, com o crédito e os juros vencidos do sector a crescerem em torno dos 45%".
O rácio de crédito vencido acima dos 90 dias fixou-se nos 3,4%.
MINHA NOTA: *O Rácio de solvabilidade é um rácio financeiro que indica a proporção relativa dos activos da empresa financiados por capitais próprios versus financiados por capitais alheios. Sendo tudo o resto igual, quanto mais elevado este rácio, maior a estabilidade financeira da empresa. Quanto mais baixo, maior a vulnerabilidade.

domingo, 14 de março de 2010

A Fórmula 1 tem 60 anos


Fernando Alonso (2005, 2006); Jack Brabham (1959, 1960, 1966); Michael Schumacher (1994, 1995, 2000, 2001, 2002, 2003, 2004); Emerson Fittipaldi (1972, 1974); Lewis Hamilton (2008); Mika Häkkinen (1998, 1999); Damon Hill (1996); Niki Lauda (1975, 1977, 1984); Keke Rosberg (1982); Mario Andretti (1978); Jackie Stewart (1969, 1971, 1973); Alain Prost (1985, 1986, 1989, 1993); Jacques Villeneuve (1997); John Surtees (1964); Alan Jones (1980); Nigel Mansell (1992); Príncipe Salman bin Hamad Al Khalifa, Bernie Ecclestone, Jody Scheckter (1979) e Jenson Button (2009).

Bahrain Grand Prix - F 1

Começámos em grande. Viva a Ferrari.

sábado, 13 de março de 2010

Alda do Espírito Santo - 1926/2010

Alda Espírito Santo, também conhecida por Alda Graça, nasceu na ilha de São Tomé em 1926 e teve a sua educação em Portugal. Frequentou a Universidade, mas teve de abandonar, em parte devido às suas actividades políticas, mas também por motivos económicos. Na então Casa dos Estudantes do Império conheceu e privou com Amílcar Cabral, Agostinho Neto, Mário Pinto de Andrade, Marcelino dos Santos e outras figuras do nacionalismo africano. Uma das mais conhecidas poetizas africanas de língua portuguesa, ocupou cargos de relevo no governo de São Tome e Príncipe. Foi ministra da Educação e Cultura, ministra da Informação e Cultura, Deputada e presidente da Assembleia Nacional. Exerceu o cargo de presidente da União Nacional dos Escritores e Artistas de São Tomé e Príncipe, em acumulação com a presidência do Fórum da Mulher. Dela escreveu a sua conterrânea e também poetisa Conceição Lima, num texto recente na revista África 21: “Alda Espírito Santo é igual à transparência da casa que a habita, a casa que nos habita. Pelos nomes próprios nos distingue e nos chama. 

Coqueiros e palmares da Terra Natal
Mar azul das ilhas perdidas na conjuntura dos séculos
Vegetação densa no horizonte imenso dos nossos sonhos.
Verdura, oceano, calor tropical
Gritando a sede imensa do salgado mar
No deserto paradoxal das praias humanas
Sedentas de espaço e de vida
Nos cantos amargos do ossobô
Anunciando o cair das chuvas
Varrendo de rijo a terra calcinada
saturada do calor ardente
Mas faminta de irradiação humana
Ilhas paradoxais do Sul do Sará
Os desertos humanos clamam
Na floresta virgem
Dos teus destinos sem planuras

É Nosso o Solo Sagrado da Terra

Vai começar o melhor espectáculo do mundo - Fórmula 1

Começa, amanhã, no Bahrain, http://www.bahraingp.com/en/, o campeonato do mundo de Fórmula 1. Promete ser o mais disputado dos últimos tempos, e vou segui-lo com toda a atenção, como aliás o faço desde 1970. Sendo um adepto incondicional da Ferrari, ficando naturalmente contente com as suas vitórias, gosto, no entanto de ver uma boa corrida e de aplaudir os vencedores, quaisquer que eles sejam.
Vou torcer para que haja corridas renhidas, com incertezas quanto ao vencedor, e que o vencedor seja a Ferrari.

segunda-feira, 8 de março de 2010

Lista negra dos cheques tem a maior subida de sempre

O número de utilizadores de cheques na “lista negra” do Banco de Portugal fixou-se em 89 mil, o valor mais alto desde 2006. Os dados do banco central mostram ainda que o aumento foi o maior de sempre. 
Ter o nome inscrito na "lista negra" é uma das consequências do uso indevido dos cheques, como o incumprimento superior a 150 euros, uma vez que até este montante o banco está obrigado a proceder ao seu pagamento. A não regularização, durante o prazo de 30 dias, obriga os bancos a impedir o cliente de movimentar os fundos da sua conta através do uso de cheques e a comunicar essa decisão ao BdP.

In Económico On Line

And the winner is...

Kathryn Bigelow fez história no domingo na 82ª edição dos Óscares ao ser a primeira mulher a vencer na realização e ao derrubar "Avatar", de James Cameron, na categoria de melhor filme.
"Estado de guerra", drama de guerra passado no Iraque, conquistou seis Óscares de um total de nove nomeações, entre os quais os mais cobiçados: melhor filme e realização.
Com um filme de baixo custo, sobre uma equipa militar que desmantela bombas no Iraque, Kathryn Bigelow derrubou o colosso tecnológico e financeiro, "Avatar", do seu ex-marido James Cameron.
"Avatar" estava nomeado também para nove Óscares, mas recebeu apenas três nas categorias de direcção artística, fotografia e efeitos visuais.
"Estado de guerra", estreado em 2009 em Portugal, foi distinguido pela Academia de Hollywood ainda no argumento original, do jornalista Mark Boal, na montagem e em duas categorias de som.
É uma atribuição histórica sobretudo para Kathryn Bigelow que, aos 58 anos, conquista um prémio na sua estreia nos Óscares e é a primeira mulher a receber a mais desejada das estatuetas.
Kathryn Bigelow, a mesma que rodou nos anos 1990 "Ruptura Explosiva", dedicou o prémio aos militares que passaram por situações de conflito, em particular a guerra no Iraque.
Além de "Avatar", outro dos derrotados da noite foi "Sacanas sem lei", de Quentin Tarantino, que viu apenas ser distinguido o actor austríaco Christoph Waltz na representação secundária.
Sandra Bullock, actriz associada sobretudo a comédias românticas foi eleita, logo na estreia nas nomeações, a melhor actriz principal pelo filme "Um sonho possível".
Jeff Bridges, ao fim de cinco nomeações, conseguiu o Óscar de melhor actor por "Crazy Heart".
O drama "Precious" de Lee Daniels, conquistou dois Óscares: melhor argumento adaptado e melhor actriz secundária, pelo papel de Mo'Nique.
Contra todas as expectativas, "El secreto de sus ojos", do cineasta argentino Juan Jose Campanella, recebeu o prémio de melhor filme estrangeiro.
Sem surpresas, "Up - Altamente", de Pete Docter, foi eleito o melhor filme de animação e "The cove - A baía da vergonha", sobre a captura ilegal de golfinhos no Japão, foi considerado o melhor documentário.
A cerimónia, no Kodak Theatre, foi conduzida pelos atores Steve Martin e Alec Baldwin e apesar de aparecido pouco, foram incisivos no humor, maioritariamente direccionado para os filmes e protagonistas nomeados.
A 82ª edição foi bastante mais sóbria que a edição de 2009 com menos momentos musicais e com várias soluções de apresentação dos vencedores.
O actor Ben Stiller, disfarçado de habitante do planeta Navi, de "Avatar", apresentou o Óscar de melhor caracterização, o estilista Tom Ford apresentou o galardão de guarda-roupa.
Um dos raros momentos musicais foi protagonizado por James Taylor para recordar algumas das figuras do cinema desaparecidas em 2009 e 2010, como Eric Rohmer, John Hughes, Jennifer Jones, Roy Disney e Karl Malden.
Roger Corman, Lauren Bacall e Gordon Willis foram homenageados com prémios de consagração e houve ainda tempo para prestar tributo ao cinema de terror.
 In Ionline

domingo, 7 de março de 2010

Palácio Nacional de Mafra


O Palácio Nacional de Mafra localiza-se no concelho de Mafra, distrito de Lisboa, em Portugal.
A cerca de 25 quilómetros de Lisboa, constitui-se em um palácio e mosteiro monumental em estilo barroco. Foi iniciado em 1717 por iniciativa de João V de Portugal, em virtude de uma promessa que o jovem rei fizera se a rainha D. Maria Ana de Áustria lhe desse descendência. Classificado como Monumento Nacional em 1910, foi um dos finalistas para uma das Sete Maravilhas de Portugal a 7 de Julho de 2007.
Há quem defenda que a obra se construiu por vias de uma promessa feita relativa a uma doença de que o rei padecia. O nascimento da princesa D. Maria Bárbara determinou o cumprimento da promessa. Este palácio e convento barroco domina a vila de Mafra.Foi classificado como Monumento Nacional em 1910 e uma das Sete Maravilhas de Portugal a 7 de Julho de 2007.
O trabalho começou a 17 de Novembro de 1717 com um modesto projecto para abrigar 13 frades franciscanos, mas o ouro do Brasil começou a entrar nos cofres portugueses; D. João e o seu arquitecto, Johann Friedrich Ludwig (Ludovice) (que estudara na Itália), iniciaram planos mais ambiciosos. Não se pouparam a despesas. A construção empregou 52 mil trabalhadores e o projeto final acabou por abrigar 330 frades, um palácio real, umas das mais belas bibliotecas da Europa, decorada com mármores preciosos, madeiras exóticas e incontáveis obras de arte. A magnifica basílica foi consagrada no 41.º aniversário do rei, em 22 de Outubro de 1730, com festividades de oito dias.
O palácio era popular para os membros da família real, que gostavam de caçar na tapada. Hoje em dia decorre aqui um projeto para a preservação dos lobos ibéricos. As melhores mobílias e obras de arte foram levadas para o Brasil, para onde partiu a família real quando das invasões francesas, em 1807. O mosteiro foi abandonado em 1834, após a dissolução das ordens religiosas. Durante os últimos reinados da Dinastia de Bragança, o Palácio foi utilizado como residência de caça e dele saiu também em 5 de Outubro de 1910 o último rei D. Manuel II para a praia da Ericeira, onde o seu iate real o conduziu para o exílio.
No palácio pode-se visitar a farmácia, com belos potes para medicamentos e alguns instrumentos cirúrgicos, o hospital, com dezasseis cubículos privados de onde os pacientes podiam ver e ouvir missa na capela adjacente, sem saírem das suas camas. No andar de cima, as sumptuosas salas do palácio estendem-se a todo o comprimento da fachada ocidental, com os aposentos do rei numa extremidade e os da rainha na outra, a 232 m de distância. Ao centro, a imponente fachada é valorizada pelas torres da basílica coberta com uma cúpula. O interior é forrado a mármore e equipado com seis órgãos do princípio do século XIX, com um repertório exclusivo que não pode ser tocado em mais nenhum local do mundo. O átrio da basílica é decorado por belas esculturas da Escola de Mafra, criada por D. José I em 1754, foram muitos os artistas portugueses e estrangeiros que aí estudaram sob a orientação do escultor italiano Alessandro Giusti. A sala de caça exibe troféus de caça e cabeças de javalis.
O Palácio possui ainda dois carrilhões, mandados fabricar em Antuérpia por D. João V, com um total de 92 sinos que pesam mais de 200 toneladas e são considerados os maiores e melhores do mundo.
Actualmente, o único residente do Palácio é um antigo tipógrafo, de nome Gil Mangens. Descendente de uma família de origem francesa, que chegou a Lisboa no século XVIII por altura da construção do Palácio, na pessoa de um gravador de nome Mangens, devotou, à imagem de seu pai e avô, toda a sua vida ao monumento que o acolhe.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

sábado, 6 de março de 2010

quarta-feira, 3 de março de 2010

FIA publish revised 2010 entry list

The official entry list for the 2010 FIA Formula One World Championship was republished by the FIA on Thursday evening. Following weeks of speculation the sport’s governing body has confirmed the North Carolina-based US team will not compete, which means 12 teams will line up on the grid at next week’s season-opener in Bahrain.

A subsequent statement released by the FIA said: “The US team have indicated that they will not be in a position to participate in the 2010 FIA Formula One World Championship. Having considered the various options, the FIA confirms that it is not possible for a replacement team to be entered for the championship at this late stage.

“In the coming days the FIA will announce details of a new selection process to identify candidates to fill any vacancies existing at the start of the 2011 season.”

Other points to note are that Campos have changed their name to HRT following last month’s acquisition by Spanish businessman - and existing shareholder - Jose Ramon Carabante. The team are yet to reveal who will be team mate to already announced driver Bruno Senna.

The entry list also confirmed BMW Sauber’s place on the 2010 grid, with drivers Pedro de la Rosa and Kamui Kobayashi set to take up driver numbers 22 and 23.

The full entry list of constructors and drivers as published by the FIA is as follows:

McLaren Mercedes
1 Jenson Button (GB)
2 Lewis Hamilton (GB)

Mercedes Benz GP Limited
3 Michael Schumacher (D)
4 Nico Rosberg (D)

Red Bull Racing Renault
5 Sebastian Vettel (D)
6 Mark Webber (AUS)

Ferrari
7 Felipe Massa (BR)
8 Fernando Alonso (E)

Williams Cosworth
9 Rubens Barrichello (BR)
10 Nico Hulkenberg (D)

Renault
11 Robert Kubica (PL)
12 Vitaly Petrov (RUS)

Force India Mercedes
14 Adrian Sutil (D)
15 Vitantonio Liuzzi (I)

STR Ferrari
16 Sebastien Buemi (CH)
17 Jaime Alguersuari (E)

Lotus Cosworth
18 Jarno Trulli (I)
19 Heikki Kovalainen (FIN)

HRT Cosworth
20 TBA
21 Bruno Senna (BR)

BMW Sauber Ferrari
22 Pedro de la Rosa (E)
23 Kamui Kobayashi (J)

Virgin Cosworth
24 Timo Glock (D)
25 Lucas di Grassi (BR)
In http://www.formula1.com/news/headlines/2010/3/10484.html