The Widgipedia gallery
requires Adobe Flash
Player 7 or higher.

To view it, click here
to get the latest
Adobe Flash Player.
Get this widget from WidgipediaGet this widget from WidgipediaMore Web & Desktop Widgets @ WidgipediaMore Web & Desktop Widgets @ Widgipedia

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Renault apresenta R31 e anuncia Bruno Senna como piloto de reserva

O Renault R31 é o quarto novo monolugar a ser apresentado. Depois da Ferrari, Lotus, Sauber, é agora a vez da Renault mostrar ao mundo o carro com que vai correr este ano. No pitlane de Valência, e a anteceder três dias de testes no circuito Ricardo Tormo, o R31 foi mostrado com as míticas cores da "John Player Special" preto e dourado, na sequência do acordo com o Lotus Group. Vitaly Petrov será o primeiro piloto a guiar o carro, já amanhã, enquanto Robert Kubica o fará na quarta e quinta feira. De acordo com o que já tínhamos noticiado durante o dia de ontem, a Renault oficializou agora Bruno Senna, Romain Grosjean, Jan Charouz, Ho-Ping Tung e Fairuz Fauzy como parte da sua equipa de pilotos de teste e reserva.
In AutoSport On Line

Sauber apresentou novo C30

A Sauber apresentou hoje em Valência o C30, monolugar com que vai correr no Mundial de Fórmula 1 de 2011, e com que pretende dar um passo em frente, não só em termos de rapidez, bem como fiabilidade, um dos grandes problemas da época passada. O monolugar está equipado com um motor Ferrari, e no seu design destaque para o que parece vir a ser comum à maioria dos novos carros: tem um nariz elevado. De acordo com o diretor técnico da equipa suíça, James Key "o carro foi construído com base nos pontos fortes do C29, eliminando-se o que entendemos serem os pontos menos conseguidos do carro anterior."
In AutoSport On Line

Team Lotus mostra o novo T128

O Team Lotus revelou esta manhã o seu novo monolugar para o Mundial de Fórmula 1 de 2011. A equipa de Tony Fernandes mostrou o T128 (e não TL11 como a formação chegou a referir) através da Internet, apresentando ao mundo um monolugar no qual são depositadas as esperanças de esquecer a temporada de 2010, na qual a Lotus era uma equipa novata.
Com desenho mais arrojado do que o anterior monolugar (concebido sem grande margem de manobra pela equipa para a primeira participação no Mundial de Fórmula 1), o novo T128 apresenta uma asa dianteira especialmente trabalhada, o mesmo sucedendo por exemplo nos flancos. A nível aerodinâmico, existe ainda um detalhe curioso ao nível da entrada de ar para o motor, que se inspira no Mercedes de 2010, embora os regulamentos para este sejam mais limitativos nessa área por questões de segurança (levando por exemplo a que a Mercedes voltasse a adotar um formato de 'roll-bar' conservador).
Para Mike Gascoyne, diretor técnico da formação, o T128 é uma grande evolução em relação ao anterior monolugar, razão pela qual a confiança é grande: "Este carro parece ser um carro de topo em todas as áreas. Dissemos muito claramente que queríamos começar a desafiar as equipas estabelecidas e penso que isso será alcançável", afirmou.
In Autsport on Line

Morreu o compositor John Barry

Além das músicas de 11 filmes do 007, do seu vasto reportório constam ainda os temas de África Minha e Dança com Lobos. Recebeu cinco Oscars e um Bafta em 2005.
John Barry nasceu em York, em 1933. Morreu aos 77 anos, vítima de ataque cardíaco.

domingo, 30 de janeiro de 2011

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

A equipa Ferrari, apresentou nesta Sexta-feira, 28, o modelo F150, seu carro para a Temporada 2011 de Fórmula 1.

A equipe italiana, como aconteceu na temporada passada, foi a primeira equipe a apresentar o carro para a atual temporada.

Algumas mudanças na aerodinâmica foram notadas em relação ao carro da Temporada passada: a parte da frente do monocoque, assim como a entrada de ar,que ficou mais robusta, e a asa traseira.

"Para 2011, nossas metas são bem claras: vencer os títulos de pilotos e construtores deve ser nosso objetivo. E as expectativas, de ter um carro competitivo e confiável desde o começo, e acho que vimos isso no ano passado", disse Stefano Domenicali.

"Se você não é perfeito dentro de um ambiente competitivo, com oponentes fortes, o que é algo variado, vencer se torna uma matéria complicada", completou o dirigente, que parte para Valência, local da estreia da F150, na terça, com Felipe Massa.

"2011 vai ser um momento importante, com um novo desafio, mudanças no regulamento. Os pilotos também vão ter de se adaptar ao novo estilo de pilotagem e ao retorno do KERS. Vai ser um ano novo e difícil. Temos muito a aprender", declarou Fernando Alonso.

Especificações:

Chassi

Fibra de carbono com estrutura em forma de colmeia;
Câmbio Ferrari longitudinal, semiautomático, sequencial, controlado eletronicamente com sete marchas mais ré com diferencial limitado;
Freios Brembo ventilados construídos em fibra de carbono;
Suspensão independente, push-rod ativado com barras de torsão nas quatro rodas;
Peso com água, fluídos e piloto: 640 kg;
Rodas BBS de 13”

Motor

Tipo: 056;
Número de cilindros: oito;
Bloco de cilindros em alumínio em V no ângulo de 90º;
32 válvulas;
Distribuição pneumática;
Deslocamento total: 2.398 cm³;
Largura do pistão: 98 mm;
Peso: 95 kg;
Injeção e ignição eletrônica;
Combustível e lubrificantes: Shell;

Vamos as fotos do Modelo F150 da Ferrari:


Fotos: Ferrari.com





terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Calendário para as apresentações dos novos carros das equipas para a Temporada 2011 de Fórmula 1

- Ferrari: 28/01, em Maranello;
- Renault Lotus: 31/01, em Valência;
- Sauber: 31/01, em Valência;
- Red Bull: 01/02, em Valência;
- Mercedes: 01/02, em Valência
- Team Lotus: 01/02, em Valência;
- Toro Rosso: 01/02,em Valência;
- Williams: 01/02, em Valência;
- Mclaren: 04/02, em Berlin;
- Force India : 10/02, em Jerez.
HRT e Marussia Virgin ainda não confirmaram as datas de suas apresentações.

2004 - The forgotten


segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Resultados Eleições Presidenciais 2011 em Portugal

Cavaco Silva foi reeleito Presidente da República nas Eleições Presidenciais 2011, que decorreram a 23 de Janeiro de 2011. O candidato apoiado pelo PSD e pelo CDS-PP venceu à primeira volta, tendo sido reeleito por maioria à primeira volta. Aníbal Cavaco Silva toma posse para um mandato de cinco anos.
  • Votos Brancos:4.26%
  • Votos Nulos:1.93%
  • Abstenção: 53.57%.

domingo, 23 de janeiro de 2011

Eleições Presidenciais 2011


VAMOS TODOS VOTAR!!!

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

2007 - Feast of Love


A minha próxima vida

Na minha próxima vida, quero viver de trás prá frente. Começar morto, para despachar logo o assunto. Depois, acordar num lar de idosos e ir-me sentindo melhor a cada dia que passa. Ser expulso porque estou demasiado saudável, ir receber a reforma e começar a trabalhar, recebendo logo um relógio de ouro no primeiro dia. Trabalhar  40 anos, cada vez mais desenvolto e saudável, até ser jovem o suficiente para entrar na faculdade, embebedar-me diariamente e ser bastante promíscuo. E depois, estar pronto para o secundário e para o primário, antes de me tornar criança e só brincar, sem responsabilidades. Aí torno-me um bebé inocente até nascer. Por fim, passo nove meses flutuando num "spa" de luxo, com aquecimento central, serviço de quarto à disposição e com um espaço maior por cada dia que passa, e depois - "Voilá!" - desapareço num orgasmo.

Woody Allen

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

2009 - Whatever works


Malparado no crédito ao consumo atinge valor inédito

O crédito malparado ao consumo superou os 8,5 por cento em Novembro, segundo os dados do Banco de Portugal, o que representa um valor inédito.
Segundo os dados do Banco de Portugal (BdP), em Novembro, o crédito malparado superou os 3% do total dos empréstimos, uma fasquia que não era ultrapassada desde Maio de 1998.
No entanto, o BdP regista o sinal mais negativo quando se fala no crédito ao consumo, onde o nível de incumprimento é inédito.
Desde que o supervisor avalia o malparado que nunca o valor de incumprimento no crédito ao consumo tinha ultrapassado os 8,5  cento. Tal coneteceu em Novembro, depois de cinco meses consecutivos de subida.
Já entre as empresas, o malparado totaliza cerca de 5,2% do total dos financiamentos, o valor mais elevado desde Outubro de 2008.
Quanto aos depósitos, as famílias portuguesas depositaram mais 1,5 por cento do que tinha acontecido em Outubro.
No boletim estatístico, a instituição mostra ainda que as instituições financeiras continuam a cortar na concessão de crédito.
Em Novembro, a banca portuguesa emprestou menos 13,1%  de dinheiro do que em igual período de 2009.

In TSFOnLine

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Portugal perde 64 instituições financeiras nos últimos 12 anos

A tendência é idêntica à verificada na zona euro, revelam dados do Banco Central Europeu.
O passar dos anos tem ditado uma diminuição no número de instituições financeiras monetárias em actividade na zona euro, e Portugal não constitui excepção.
Dados do Banco Central Europeu mostram que, entre 1 de Janeiro de 1999 e 1 de Janeiro de 2011, desapareceram 64 instituições em território português, o que representa uma descida de 28,1%. Actualmente há 164 instituições, o que compara com 228 de há 12 anos.
A tendência é generalizada na área do euro, onde, no mesmo período, a diminuição foi de 20,2%. A falência ou cessação de actividade de algumas instituições, assim como os movimento de consolidação no sector financeiro, serão factos que ajudarão a explicar esta diminuição de ‘players'.
A grande maioria das instituições financeiras monetárias na zona euro, representando 80,8% do total a 1 de Janeiro de 2011, são instituições de crédito (bancos comerciais, caixas económicas, caixas económicas postais e cooperativas de crédito, entre outras); os fundos do mercado monetário representam 18,7% e os bancos centrais e outras instituições representam em conjunto 0,3% do total.
In Diário Económico

domingo, 16 de janeiro de 2011

sábado, 15 de janeiro de 2011

2009 - The messenger

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Nobel da Economia considera "ruinosa" taxa de juro do leilão da dívida pública portuguesa

Na apreciação que faz no seu blogue , Paul Krugman considera a taxa de juro do leilão da dívida pública portuguesa "pouco menos que ruinosa".
O governo português colocou na quarta-feira obrigações a dez anos com uma taxa de juro de 6,716%, inferior à da emissão anterior, que atingiu os 6,806%, tendo tido uma procura 3,2 vezes superior à da oferta, disse à Lusa fonte governamental. Na maturidade a quatro anos, a taxa de juro foi de 5,396%.

Esta foi a primeira colocação portuguesa de obrigações do Tesouro a cinco e dez anos desde que a Irlanda recebeu auxílio internacional.

O primeiro-ministro, José Sócrates, considerou a colocação da dívida "um sucesso, qualquer que seja o parâmetro pelo qual se analise".

O leilão foi "um sucesso na procura e um sucesso no preço, e isso é a melhor demonstração de confiança na economia portuguesa por parte dos mercados", sublinhou José Sócrates, à entrada para a Heimtextil, em Frankfurt.

No seu comentário, Krugman afirma que "considerar um sucesso a capacidade de Portugal colocar obrigações a dez anos a uma taxa de juro de 'apenas' 6,7% diz alguma coisa do profundo desespero da situação europeia".

O Nobel argumenta que, "se se pensar sobre a dinâmica da dívida, uma taxa de juro tão alta é pouco menos que ruinosa". Adianta, porém, que "não é, de facto, tão má como as pessoas estavam à espera na semana passada, daí o sucesso". Mas alerta: "Mais alguns sucessos e a periferia europeia será destruída."

No início do dia de quarta-feira, antes do leilão que se realizou durante a manhã, a Bloomberg citava o Financial Times alemão para divulgar que a Comissão Europeia e o fundo de resgate europeu estavam a preparar uma ajuda a Portugal que poderia chegar aos 100 mil milhões de euros se fosse necessária. Pormenorizava-se que a ajuda poderia ser disponibilizada muito brevemente, se o leilão da dívida registasse juros considerados insustentáveis.

The Man Who Shot Liberty Valance - 1962

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Hospitais Pediátricos e H.D.Estefânia na TV

A Plataforma Cívica continua activa na defesa de um novo Hospital Pediátrico para Lisboa quando o Ministério da Saúde encerrar definitivamente o Hospital de Dona Estefânia, como programado.

Na próxima 6ª feira, às 14.30 h no Canal 2 da RTP (Programa Opinião Pública) o Professor Gentil Martins (Representando a  Plataforma) fará parte de um painel para discutir a saude infantil e a situação do encerramento do Hospital de Dona Estefânia e da incompreensível intenção do Ministério da Saúde para misturar crianças e adultos no futuro hospital de Todos os Santos em Chelas.
Não deixe de ver - divulgue aos seus contactos.

Estado conseguiu colocar os 1.250 milhões de euros que queria

Portugal conseguiu colocar o montante total que pretendia no leilão de dívida pública que levou a cabo esta manhã. Foram colocados 1.249 milhões de euros (o montante indicativo era de 750 a 1.250 milhões).
O leilão era constituído por duas linhas de Obrigações do Tesouro, a quatro e a 10 anos. Foram colocados 650 milhões da linha a 4 anos e 599 milhões da linha a 10 anos.
A taxa de juro exigida pelos investidores baixou no prazo mais longo mas aumentou no mais curto, face aos últimos leilões.
No caso das Obrigações do Tesouro a 10 anos, a taxa média ponderada foi de 6,716%, o que compara com os 6,806%, pagos no leilão de Novembro. Já na maturidade mais curta, a taxa média ponderada da colocação atingiu os 5,369%, acima dos 4,041% registados no leilão de Outubro.
A procura foi elevada. Na maturidade mais longa, a procura foi 3,2 vezes a oferta, o que significa que a taxa de cobertura aumentou face ao último leilão (2,1 vezes). Na maturidade a 4 anos, a procura foi 2,6 vezes a oferta, ligeiramente abaixo das 2,8 vezes do leilão anterior.
Este leilão era visto como o teste aos mercados que poderia precipitar um pedido de ajuda externa por parte de Portugal. Os economistas previam uma subida da taxa de juro, mas as piores previsões parecem não se ter verificado.
No mercado secundário, a taxa das Obrigações do Tesouro a 10 anos estavam abaixo dos 7% antes do leilão, tendo chegado aos 6,9%, no entanto, depois da operação, as condições voltaram a piorar. Actualmente estão já nos 7,017%.
Analistas aplaudem resultados
«O leilão correu muito bem, a procura foi elevada e as taxas médias saíram até abaixo do que estava a ser negociado no mercado secundários», afirmou o gestor de dívida do Banco Carregosa à Reuters, acrescentando que «Portugal está a conseguir financiar-se nos mercados».
Para este especialista, «o mais importante é que continuamos a ter interessados na nossa dívida, o que significa que os investidores ainda acreditam em Portugal e, de certa forma, dá algum descano ao Governo». No entanto, sublinha, «as taxas ainda continuam altas».
Já o estratega do Credit Agricole, Peter Chatwell, considera que os resultados do leilão têm tudo o que os mercados queriam ver para acalmar os receios em torno da dívida dos países periféricos. «A compra de dívida por parte do Banco Central Europeu (BCE), que tem sido noticiada, teve provavelmente um impacto significativo nestes resultados», disse, ressalvando que «no que diz respeito à capacidade de Portugal se financiar nos mercados, a situação parece ter melhorado face a Novembro».
Mais cauteloso é David Schnautz, do Commerzbank em Londres, que sublinha a subida da taxa de juro nas obrigações a 4 anos e a elevada necessidade de financiamento de Portugal para os próximos meses.

Fonte: Agência Financeira

Alemanha: economia cresce 3,6% e bate recorde

(12/01/2011) Alemães impulsionados pelas exportações e consumo interno
A economia alemã cresceu 3,6 por cento em 2010, atingindo o nível mais alto desde a reunificação do país, impulsionada pelas exportações e por um reforço do consumo interno, anunciou esta quarta-feira o instituto de estatísticas alemão.
Segundo a análise da «AFP», citada pela Lusa, a recuperação do Produto Interno Bruto (PIB) alemão em 2010 foi a mais forte desde 1990 e contrasta com a queda de 4,7% em 2009.
O maior exportador da Europa, a Alemanha, tem beneficiado do consumo crescente pelos países em desenvolvimento dos seus carros, produtos químicos e máquinas industriais, o que levou a um aumento nas exportações de 14,2% no ano passado.

Fonte: Agência Financeira

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Mourinho eleito melhor treinador do mundo

José Mourinho ganhou, esta segunda-feira, a Bola de Ouro 2010, ao ser considerado o melhor treinador do mundo pela FIFA e pelo France Football.
Ao receber este galardão, o actual técnico do Real Madrid não esqueceu os técnicos espanhóis Vicente del Bosque e Josep Guardiola, os outros nomeados para este prémio.
«Queria dar os parabéns a dois fantásticos treinadores, o senhor Del Bosque e o Pep Guardiola», referiu Mourinho, que frisou estar a falar em português, pois sentia-se um «orgulhoso português».
Depois, o antigo técnico do Inter de Milão, através do qual conquistou o campeonato, Taça de Itália e Liga dos Campeões, recordou ainda que «trabalhou muito para chegar aqui» e que não o tinha feito sozinho.
«Cheguei com os meus jogadores, que estão aqui alguns. Cheguei com os meus colaboradores e cheguei, principalmente, com a força daqueles que me amam e dos que me esperam para festejar este momento fantástico», concluiu.
In TSF on line

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Morreu o pintor moçambicano Malangatana

O pintor moçambicano Malangatana morreu aos 74 anos, esta madrugada, no Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos, vítima de doença prolongada, segundo a direcção do hospital.


O pintor, de 74 anos, encontrava-se internado há vários dias naquele estabelecimento hospitalar.

Malangatana vendeu os primeiros quadros há 50 anos e com o dinheiro arranjou uma casa e foi buscar a família para Maputo. Meio século depois, morreu um homem do mundo, um amigo de Portugal e um dos moçambicanos mais famosos.

Malangatana Valente Ngwenya nasceu a 6 de junho de 1936 em Matalana, uma povoação do distrito de Marracuene, às portas da então Lourenço Marques, hoje Maputo. Foi pastor, aprendiz de curandeiro (tinha uma tia curandeira) e mainato (empregado doméstico).

A mãe bordava cabaças e afiava os dentes das jovens locais (uma moda da altura), o pai era mineiro na África do Sul. Com a mãe doente e um pai ausente, Malangatana foi viver com o tio paterno e estudou até à terceira classe. Aos 11 anos começou a trabalhar porque já era “adulto” e podia fazer tudo, de cuidador de meninos a apanha-bolas no clube de ténis.

Mais do que um pintor
Nos últimos 50 anos foi também muito mais do que pintor. Fez cerâmica, tapeçaria, gravura e escultura. Fez experiências com areia, conchas, pedras e raízes. Foi poeta, actor, dançarino, músico, dinamizador cultural, organizador de festivais, filantropo e até deputado, da FRELIMO, partido no poder em Moçambique desde a independência.

Ainda que o seu lado político seja o menos conhecido, Malangatana chegou a estar preso, pela PIDE, acusado de pertencer à então FRELIMO, sendo libertado ao fim de 18 meses, por não se provar qualquer vínculo à resistência colonial.

Na verdade Malangatana viveu parte da sua adolescência junto dos colonos portugueses, os mesmos que o iniciaram na pintura, primeiro o artista plástico e biólogo Augusto Cabral (morreu em 2006) e depois o arquitecto Pancho Guedes.

Augusto Cabral era sócio do Clube de Ténis, onde trabalhava um tio do pintor. “Um apanha-bolas nas partidas de ténis era um tal Malangatana Ngwenya (crocodilo), que, no fim de uma tarde de desporto, se acercou de mim para me pedir se, por acaso, eu não teria em casa um par de sapatilhas velhas que lhe desse”, contou Augusto Cabral em 1999.

O pintor iria “nascer” nessa noite, quando Malangatana foi a casa de Augusto Cabral e o viu a pintar um painel. “Ensine-me a pintar”, pediu. E Augusto Cabral deu-lhe tintas, pincéis e placas de contraplacado. “Agora pinta”, disse ao jovem, ao que este perguntou: “pinto o quê?”. “O que está dentro da tua cabeça”, respondeu Augusto Cabral.

O jovem viria a ter também o apoio de outro português, o arquiteto Pancho Guedes, que lhe disponibilizou um espaço na garagem de sua casa de Maputo e lhe comprava dois quadros por mês, a preços inflacionados. Em poucos meses Malangatana quis fazer uma exposição e foi, para espanto confesso de Augusto Cabral, um enorme sucesso.

Nas pinturas, nessa altura e sempre, Matalana, onde nasceu e cresceu e onde frequentou a escola da missão suíça de até à segunda classe. Menino pastor, agricultor, caçador de ratos com azagaia, viria a estudar só mais um ano. Fica-lhe Matalana no pincel, a opressão colonial, a guerra civil. A paz reflecte-se numa pintura mais otimista e nos últimos anos foi um carácter mais sensual que a caracterizou.

E sempre o quotidiano. “Há sempre um manancial de temas a abordar. São os acontecimentos do mundo, às vezes tristes, outras alegres, e eu não fico indiferente. Seja em Moçambique, ou noutra parte do mundo, a dor humana é a mesma", disse numa entrevista à Lusa, ainda recentemente.

Já homem, com a pintura como profissão, confessou ao jornalista Machado da Graça que sentia grande aproximação com os artistas portugueses desde os anos 70, quando foi pela primeira a Portugal, como bolseiro da Gulbenkian.

O legado de Malangatana
Entre 1990 a 1994 foi deputado da FRELIMO e ao longo de décadas ligado a causas sociais e culturais. Foi um dos criadores do Museu Nacional de Arte de Moçambique, dinamizador do Núcleo de Arte, colaborador da Unicef e arquiteto de um sonho antigo, que levou para a frente, a criação de um Centro Cultural na “sua” Matalana.E exposições, muitas, em Moçambique e em Portugal mas também mundo fora, na Alemanha, Áustria e Bulgária, Chile, Brasil, Angola e Cuba, Estados Unidos, Índia. Tem murais em Maputo e na Beira, na África do Sul e na Suazilândia, mas também em países como a Suécia ou a Colômbia.

Contando com as obras em museus e galerias públicas e em colecções privadas, Malangatana vai continuar presente praticamente em todo o mundo, parte do qual conheceu como membro de júri de bienais, inaugurando exposições, fazendo palestras, até recebendo o doutoramento honoris causa, como aconteceu recentemente em Évora, Portugal.

Foi nomeado Artista pela Paz (UNESCO), recebeu o prémio Príncipe Claus, e de Portugal levou também a medalha da Ordem do Infante D.Henrique. Em Portugal morreria também o pastor, mainato e pintor. Malangatana. Valente.
In Público On Line

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Nobel da Economia defende 'eurobonds'

Paul Krugman
Prémio nobel da economia
O Nobel da Economia em 2008 defendeu ontem as eurobonds - a emissão conjunta de dívida pública por parte da União Europeia - como medida para reforçar a solidariedade da união monetária. "A solidariedade faz-se com medidas que funcionam", disse, acrescentando que se fosse um líder europeu "estaria muito preocupado" e "que aceitava grandes riscos", como as eurobonds, "para virar as coisas ao contrário". Esta solução tem a oposição de Paris e Berlim.

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Tangled - 2010

Ratatouille - 2007

domingo, 2 de janeiro de 2011

Os meus votos para 2011

“A prioridade absoluta tem de ser o ser humano.
Acima dessa não reconheço nenhuma outra prioridade.”


José Saramago