The Widgipedia gallery
requires Adobe Flash
Player 7 or higher.

To view it, click here
to get the latest
Adobe Flash Player.
Get this widget from WidgipediaGet this widget from WidgipediaMore Web & Desktop Widgets @ WidgipediaMore Web & Desktop Widgets @ Widgipedia

segunda-feira, 31 de maio de 2010

EM DEFESA DE UM NOVO HOSPITAL DE CRIANÇAS EM LISBOA APÓS O FECHO DO DONA ESTEFANIA


Caros Amigos, cidadãos e cidadãs,

As crianças de Lisboa e do Sul do País não podem ficar sem um Hospital Pediátrico autónomo e tecnologicamente evoluído.

O Ministério da Saúde pretende que as crianças que hoje acorrem ao Hospital de Dona Estefânia passem a ser tratadas num "Hospital Geral de Adultos".

Isto representa um retrocesso técnico, ético e civilizacional sem paralelo no Mundo.

Os Responsáveis do País e de Lisboa devem evitar este erro, exigindo a construção de um novo Hospital para as Crianças de Lisboa e Sul do País,
perto do futuro hospital geral de adultos (Hospital de Todos os Santos-Marvila/Chelas), mas totalmente pediátrico, autónomo e servido por profissionais
inteiramente dedicados à criança doente, ao contrário do que pretende o Ministério.

Alertamos também para que não se sacrifique o actual espaço do Hospital Dona Estefânia aos interesses imobiliários mas que este se mantenha dedicado à criança
e às instituições que a apoiam, conforme o desejo da Rainha fundadora que há 150 anos o doou à Cidade.

Alguns políticos terminarão os mandatos, mas os seus erros continuarão a penalizar as crianças doentes de hoje e das futuras gerações.

Nós, cidadãos, pais, avós, familiares, âmago da sociedade civil, não desistiremos desta causa:
"A defesa intransigente dos superiores interesses da criança"


A Plataforma Cívica em Defesa de um Novo Hospital Pediátrico para Lisboa

domingo, 30 de maio de 2010

Turkish Grand Prix - F 1

Jenson Button (2nd) and Lewis Hamilton (1st) celebrate with the McLaren team, Turkish Grand Prix, Istanbul Park, May 30, 2010

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Ferrari estabelece recorde de 800 corridas na Turquia

A Ferrari corre no domingo o 800º grande prémio - na Turquia - da sua longa carreira na Fórmula 1 e assinala esse recorde com um logótipo especial, pintado nos monolugares de Fernando Alonso e Felipe Massa.
A escuderia italiana é a mais antiga a participar no Campeonato do Mundo de Fórmula 1: 60 anos, a mesma idade da modalidade.
Além disso, a Ferrari é a equipa com maior número de títulos de pilotos, 15, e de construtores, 16.

"O 800.º Grande Prémio de Fórmula 1 representa um momento muito importante na vida da Ferrari, que nos dá muita satisfação e orgulho", disse ontem Luca di Montezemolo, presidente da Scuderia. Em comunicado, a equipa italiana recorda: "A Ferrari é a única escuderia que correu todas as épocas ao mais alto nível do desporto automóvel, no qual detém todos os recordes: títulos de pilotos (15) e construtores (16), vitórias (211), pódios (632), pole positions (203) e a volta mais rápida em corrida (221)."

segunda-feira, 24 de maio de 2010

sábado, 22 de maio de 2010

Serra da Leba - Huíla - Angola

Photograph by Kostadin Luchansky
This is Serra da Leba, a landmark in Angola. It has been one of the country's postcard images for decades, but all shots were taken by day. I needed something different. I decided to try a night shot, but it seemed impossible: pitch black, foggy, an altitude of 1,800 meters (5,000 feet). My Nikon can stay open as long as 60 seconds max. But a car takes a few minutes to climb and descend and complete the "drawing." The fog was blocking! Suddenly the fog cleared, a car went down, another went up, and they met in the middle in under 60 seconds. Painting done.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Bancos vão cortar no crédito para as famílias e empresas

O crédito barato chegou ao fim e até alguns bons projectos podem não ser financiados, disseram os banqueiros presentes no Fórum Banca do Diário Económico.
Preparem-se. O cinto vai apertar e é para todos. Bancos, Estado, empresas e famílias. O crédito fácil acabou e será seguramente mais escasso e mais caro nos próximos tempos. Com maior ou menor ênfase, foi este o ponto central do discurso dos líderes dos cinco principais bancos nacionais, que ontem participaram no Fórum Banca e Mercado de Capitais organizado pelo Diário Económico.
Já há algum tempo que o sector vem avisando para as maiores restrições no crédito trazidas pela crise financeira. A diferença está no grau que essa contenção pode agora assumir, tendo em conta o agravamento das condições dos mercados, as dificuldades no acesso a financiamento da banca e a posição de maior fragilidade de países como Portugal. As restrições poderão não ser só apenas uma maior selectividade. A banca pode mesmo ter de deixar de apoiar até os bons projectos.
O presidente do BPI foi o assertivo no alerta: "É fundamental que todos compreendam a situação; temos de ter consciência do problema porque, se não, não adoptamos as medidas necessárias". "O Estado, as empresas e as famílias estão muito alavancadas; e os bancos também, porque são eles que concedem o crédito", referiu. Face ao actual panorama dos mercados, Fernando Ulrich não tem dúvidas de que "o crédito vai ser mais escasso e mais difícil e temos de procurar dirigi-lo para onde for mais prioritário".
O presidente do BPI deixou também claro que, "enquanto os mercados não estiverem restabelecidos", o banco fará opções e terá mesmo de deixar de apoiar projectos que até podem ser rentáveis. O responsável explicou que o problema não está na liquidez, mas na adequação do financiamento das operações aos prazos. Ulrich defendeu ainda que, embora o seu discurso pareça mais "duro" que o dos seus pares, "estamos todos a dizer a mesma coisa, com tonalidades diferentes".
In  Económico On Line

terça-feira, 18 de maio de 2010

domingo, 16 de maio de 2010

Monaco Grand Prix - F 1

Mark Webber celebrates his win in the Red Bull swimming pool, Monaco Grand Prix, Monte Carlo, May 16, 2010.

sábado, 15 de maio de 2010

Trichet: «É a situação mais difícil desde II Guerra Mundial»

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, considera que os mercados estão a passar pela situação «mais difícil» desde a Segunda Guerra Mundial.
Numa entrevista ao semanário alemão Der Spiegel, cita a Lusa, que será publicada na segunda-feira, Trichet refere que os mercados se encontram «sem nenhuma dúvida, na situação mais difícil desde a Segunda Guerra Mundial».
«Tivemos e temos uma realidade dramática», disse o presidente do BCE, acrescentando que durante a onda de pânico nos mercados bolsistas europeus da semana passada «os mercados deixaram de funcionar».
«Foi quase como aquando a falência do Lehmann Brothers, em setembro de 2008», lembrou.
Para o presidente do BCE, a situação está superada, existindo ainda um grande «risco de contágio», pelo que se torna necessário «um salto quântico», em matéria de controle mútuo da política económica europeia.
«Fazem falta sanções eficazes para os incumpridores das regras do Pacto de Estabilidade e Crescimento», acrescentou Trichet, salientando a importância de o pacote de resgate aprovado na semana passada no euro ter sido acompanhado pelo compromisso dos parceiros da UE para «acelerar a consolidação de seus orçamentos».
«Todos os países sabem o que está em jogo», sublinhou.
Na entrevista, Trichet, defendeu ainda mais uma vez a independência do BCE e garantiu que a decisão de comprar títulos do governo dos países em crise não ocorreu em resposta a pressões políticas.
Trichet considera que esta medida, ao elevar a massa monetária em circulção, implica o risco de inflação. 
In Agència Financeira On Line

Atlantis Lifts Off

Space shuttle Atlantis lifted off from Launch Pad 39A at NASA's Kennedy Space Center in Florida on the STS-132 mission to the International Space Station at 2:20 p.m. EDT on May 14. The third of five shuttle missions planned for 2010, this was the last planned launch for Atlantis. The Russian-built Mini Research Module-1, also known as Rassvet, or "dawn," will be delivered and it will provide additional storage space and a new docking port for Russian Soyuz and Progress spacecraft. The laboratory will be attached to the bottom port of the station's Zarya module. The mission's three spacewalks will focus on storing spare components outside the station, including six batteries, a communications antenna and parts for the Canadian Dextre robotic arm.

Image Credit: NASA

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Viagem à Bélgica e França - Capítulo 9 - Brussels - Institut royal des Sciences naturelles de Belgique

Este museu ( http://www.sciencesnaturelles.be/ ) fica perto da casa do André, e fomos visitá-lo  a pedido do Guilherme, grande fã dos dinossauros e  de crocodilos ( os animais mais bonitos, segundo ele).


quinta-feira, 13 de maio de 2010

Banco de Portugal condena seis antigos gestores do BCP

O Banco de Portugal condenou seis antigos gestores do BCP, entre os quais dois antigos presidentes, Jorge Jardim Gonçalves e Filipe Pinhal, no âmbito da utilização irregular de sociedades offshores . Dos dez acusados iniciais, incluindo o próprio banco, apenas ficaram ilibados Paulo Teixeira Pinto, antigo líder do BCP, e Filipe Abecassis, director-geral da instituição.
Ao que o Negócios apurou, as penas estipuladas pelo Banco de Portugal, que incluem coimas e inibições do desempenho da funções de gestão bancária, têm graduações. Há acusados condenados a inibições que chegam aos nove anos, como é o caso de Jardim Gonçalves. Já a coima máxima chega a um milhão de euros, também aplicada ao fundador.
O grupo de antigos gestores condenados inclui ainda o antigo vice-presidente do BCP, Christopher de Beck, o ex-administrador com o pelouro financeiro, António Rodrigues, e os vogais Alípio Dias e António Castro Henriques. Também Luís Gomes, director-geral do BCP que à data dos factos era responsável pela direcção financeira, foi condenado.
Já o BCP foi condenado a uma coima de cinco milhões de euros, estando a analisar um possível recurso.
In Jornal de Negócios OnLine
 

terça-feira, 11 de maio de 2010

Montepio assina protocolo de cooperação com a Liga do Bombeiros Portugueses

O Montepio celebrou, na passada sexta-feira, na presença do Secretário de Estado da Protecção Civil, Vasco Franco, um novo protocolo de cooperação com a Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP).
O documento, assinado pelo Presidente Tomás Correia e pelo Presidente do Conselho Executivo da LPB, Duarte Caldeira, teve por objectivo reformular o protocolo que já vigorava com a LBP e aprofundar as relações comerciais com os associados e colaboradores da Liga, através da atribuição de condições específicas e mais vantajosas de acesso a produtos e serviços do Montepio.
Na ocasião, o Presidente Tomás Correia salientou a importância do desenvolvimento de parcerias com instituições do Terceiro Sector, bem como do aprofundamento de relações com a LPB, em benefício da comunidade de “soldados da paz”, que tão prestimosos serviços prestam ao nosso País.

domingo, 9 de maio de 2010

Viagem à Bélgica e França - Capítulo 8 - Brussels - Porsche Panamera Four-door Coupe

Nunca tinha visto, ao vivo, um Porsche Coupé de 4 portas.
Podem, também apreciá-lo em Porsche 4 portas

Spanish Grand Prix - F 1

Mark Webber celebrates winning the Spanish Grand Prix, Spanish Grand Prix, Barcelona, May 9, 2010

sábado, 8 de maio de 2010

Bancos obrigados a reforçar capital

Governo exige aos bancos maior rigor na gestão do risco. Novas regras entram hoje em vigor.
As instituições financeiras têm, a partir de hoje, novas regras para poderem realizar operações que envolvam risco-país. Empréstimos a empresas que desenvolvam actividade em países de risco, dívida tomada, crédito a exportadoras, ou capital investido por bancos em países politicamente e economicamente mais vulneráveis são algumas das operações que passam a ter de ser cobertas por fundos próprios dos bancos.
Assim, para fazer face à maior pressão sobre os rácios de capital, antecipam-se cortes no crédito às empresas como forma dos bancos garantirem os fundos necessários à cobertura do risco-país.
O novo regime redefine as obrigações relativas ao nível mínimo de fundos próprios e aos limites aos grandes riscos (fixados em dois diplomas de 2007). E entra hoje em vigor, numa altura em que se sabe que os bancos portugueses são os terceiros mais expostos à "tragédia grega". Em causa está a exposição às obrigações e aos empréstimos da Grécia que, só no caso do BCP e BPI, envolve mais de 6,3 mil milhões de euros.

In Económico On line

O país mais cristão do mundo - Ricardo Araújo Pereira

No ano de 1143, o Papa Inocêncio II reconheceu que Portugal era um país. Oitocentos e sessenta e sete anos depois, temo que Bento XVI venha cá dizer-nos que talvez o seu antecessor se tenha precipitado

4:34 Quinta-feira, 6 de Mai de 2010
No ano de 1143, o Papa Inocêncio II reconheceu que Portugal era um país*. Oitocentos e sessenta e sete anos depois, temo que Bento XVI venha cá dizer-nos que talvez o seu antecessor se tenha precipitado. O Papa visita Portugal numa altura em que, ao que dizem pessoas versadas em economia, embora contradizendo outras pessoas igualmente versadas em economia, o País está à beira da bancarrota. É inquietante não perceber se o Papa vem abençoar-nos ou dar-nos a extrema-unção. Seria demasiado atentatório do protocolo que o Presidente Cavaco Silva tentasse convencer o Santo Padre a devolver-nos aquelas quatro onças de ouro que D. Afonso Henriques começou a pagar anualmente à Santa Sé? Podia ser uma boa ajuda para sair da crise, mas é provável que o Vaticano já tenha gasto tudo em hóstias e talha dourada.
Portugal pode ao menos aproveitar a visita do Papa para aprender com a Igreja, sobretudo nesta altura em que o País parece condenado a fazer à União Europeia o que a Igreja faz aos fiéis: pedir esmola. Na verdade, dificilmente haverá país que viva mais de acordo com a lei de Cristo do que Portugal: há anos que os portugueses têm vindo a despojar-se dos bens materiais e a abdicar da riqueza. Se os países morressem (e não é assim tão certo que o nosso não esteja com os pés para a cova), Portugal seria certamente dos que iriam para o céu.
Para o Papa, visitar Portugal é a decisão mais inteligente que poderia ter tomado. A Igreja tem sido abalada pelo escândalo de pedofilia, e não haverá nada mais sensato a fazer quando se está envolvido num escândalo do que viajar para um país em que os escândalos são corriqueiros. De todos os altos dignitários que vai encontrar, Bento XVI deve ser o que está menos atormentado por escândalos. Portugal é a Brobdingnag dos escândalos. Assim como Gulliver se sente mínimo em Brobdingnag, qualquer escândalo estrangeiro se sente pequenino em Portugal. O périplo do Papa pelo nosso país será o equivalente a uma pessoa que tem uma pequena nódoa na camisa ir rodear-se de pintores de parede com os fatos-macaco todos sarapintados. Quem se atreverá a censurar o Papa por comandar uma instituição que só pediu desculpa a Galileu mais de 350 anos depois do seu julgamento quando é essa, precisamente, a duração média de um julgamento em Portugal? Aqui, qualquer um se sente impoluto. Deve ser nisso que consiste a nossa celebrada hospitalidade.

* Mais ano menos ano, mais Papa menos Papa. Não me chateiem. O rigor histórico atrapalha quem quer trabalhar.

In Visão On Line

domingo, 2 de maio de 2010

Dia da Mãe

Parabéns a todas as Mães, que dão tudo aos seus filhos e não pedem nada em troca.
Parabéns a todos os  filhos que comemoram o dia da Mãe, todos os dias.