The Widgipedia gallery
requires Adobe Flash
Player 7 or higher.

To view it, click here
to get the latest
Adobe Flash Player.
Get this widget from WidgipediaGet this widget from WidgipediaMore Web & Desktop Widgets @ WidgipediaMore Web & Desktop Widgets @ Widgipedia

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

The Great Debaters - 2007


Marcas de Cigarros

Paris - Portugal
Pompeias - Madeira - Portugal

sábado, 17 de dezembro de 2011

5 card stud - 1968


Montepio não precisa de reforçar provisões após análise internacional

CAIXA ECONÓMICA MONTEPIO GERAL
Sede: Rua Áurea, 219 a 241, 1100-062 Lisboa
Capital Institucional: 1 145 000 000 Euros
Matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa
Sob o nº 500 792 615 (anterior nº124/920319 – 1ª Secção)
NIPC nº 500 792 615
COMUNICADO
RESULTADOS DO PROGRAMA ESPECIAL DE INSPECÇÕES (SIP)
GRUPO MONTEPIO GERAL
O Banco de Portugal divulgou hoje os primeiros resultados globais do Programa Especial de Inspecções (SIP) realizado como parte das medidas e acções acordadas pelas autoridades portuguesas, relativamente ao sistema financeiro, no âmbito do Programa de Assistência Económica e Financeira estabelecido com o FMI/EU/BCE em Maio passado.
Este Programa de Inspecções abrangeu os 8 maiores grupos bancários portugueses, incluindo o Grupo Caixa Económica Montepio Geral (Grupo Montepio Geral), e teve por objectivo validar, com referência a 30 de Junho de 2011, os dados sobre risco de crédito utilizados na avaliação da sua solidez financeira, através de uma avaliação independente das suas carteiras de crédito e da adequação das suas políticas e procedimentos de gestão de risco, bem como da confirmação do cálculo dos requisitos de capital para risco de crédito.
O impacto agregado dos resultados do SIP na avaliação da solvabilidade do Grupo Montepio Geral, a 30 de Junho de 2011, é imaterial, mantendo-se o rácio de Tier 1 em 9,0%, acima do mínimo de 8% exigido naquela data.
O exercício incidiu sobre créditos no valor de 17,4 mil milhões de euros, cobrindo a totalidade da carteira de crédito do Grupo Montepio Geral. A avaliação concluiu ser adequado o valor global da imparidade registada nas contas consolidadas do Grupo, considerando que as divergências de 43 milhões de euros do valor da imparidade registada na carteira do crédito analisado (0,2% da carteira do crédito analisado e 6,2% do valor da imparidade registada relativamente a essa carteira) foram cobertas pela afectação aos créditos referidos de imparidades já existentes a 30 de Junho, mas ainda não alocadas nessa data, num valor de 50 milhões de euros.
No contexto do SIP, foi também apurada a necessidade de efectuar correcções pontuais aos valores dos activos ponderados pelo risco, que implicariam um aumento de 0,8% no montante total calculado para aquela data. Refira-se, contudo, que as alterações regulamentares aplicáveis após a data de referência do SIP, em especial a entrada em vigor, no final de 2011, das alterações introduzidas pela legislação comunitária (CRD III), irão implicar uma redução do valor dos activos ponderados pelo risco, equivalente a 0,3% tendo por base os dados de 30 de Junho de 2011. Estes efeitos subsequentes a 30 de Junho de 2011 não foram tomados em consideração na estimativa do impacto do SIP no rácio Tier 1.
Tendo sido identificadas algumas oportunidades de melhoria em matéria de políticas e procedimentos seguidos na gestão do risco de crédito, o Montepio Geral irá estabelecer e apresentar ao Banco de Portugal um plano para a implementação a curto prazo das situações que ainda subsistam.
Adicionalmente, o grupo Montepio Geral informa que prevê realizar um aumento de capital de 100 milhões de euros até ao final do corrente ano, o que em conjunto com o processo de desalavancagem em curso lhe permitirá reforçar os actuais níveis de solvabilidade tendo em vista a meta de 10% para o rácio Core Tier 1 definida para o final de 2012.
Lisboa, 16 de Dezembro de 2011

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Natal Montepio celebrado com 200 mil euros em donativos

Há já vários anos que o Montepio transforma o montante que afetaria à aquisição de presentes de Natal em donativos destinados a instituições de solidariedade social.
Este ano não será diferente e a quadra será assinalada com a entrega de 200 mil euros a 10 projetos selecionados pela Fundação Montepio.

Paulo de Carvalho, João Gil, António Chainho, Rui Veloso, Vitorino, Mário Laginha, Susana Félix, Yolanda Soares, Adriana e Miguel Brito Rebelo, artistas sobejamente conhecidos, aceitaram o convite para se associarem à iniciativa e, juntamente com o Conselho de Administração do Montepio, entregarão, a cada uma das instituições, um donativo no valor de 20 mil euros.

A cerimónia de entrega dos donativos realizar-se-á a 14 de dezembro, pelas 15h30, no Palácio de Porto Côvo.

As 10 instituições que nos preparamos para apoiar

Aldeias SOS
Obra de Santa Zita
Associação de Proteção à Infância Bispo D. António Barroso (Porto
Associação Portuguesa para as Crianças Desaparecidas
Santa Casa da Misericórdia da Pampilhosa da Serra
Centro Social Paroquial Nossa Senhora da Vitória (Porto)
Casa Nossa Senhora da Conceição (Portimão)
Sana Casa da Misericórdia de Viseu
Chapitô (Lisboa)
ADDIM – Associação Democrática da Defesa dos Interesses e da Igualdade das Mulheres

Palácio de Porto Côvo
Rua do Prior, 6
Lisboa


Fonte: Montepio | Gabinete de Relações Públicas Institucionais

sábado, 10 de dezembro de 2011

Rancho Notorious - 1952

Para quem gostas dos westerns mais antigos. Com a deslumbrante Marlene Dietrich.

Novo regulamento desportivo para 2012 - F 1

Pilotos terão todos os pneus à disposição desde treinos livres e retardatários poderão descontar uma volta durante os Safety Cars.
- Todos os monolugares terão de passar os crash-tests antes de poderem participar nos testes de inverno.
- Inclusão de três dias de testes durante a temporada, permitindo assim ás equipas rodarem com os seus pilotos titulares, algo que só era possível no final do ano com os jovens pilotos.
- Liberalização do uso dos pneus no fim de semana de corrida. Agora os pilotos poderão usar desde a primeira sessão de treinos livres todos os jogos de pneus que dispõe para o fim de semana.
- Na luta por uma posição em pista, os pilotos que defendem a sua posição não podem voltar á trajectória de corrida após terem saído da mesma para se defenderem. Os pilotos estão agora também probidos de cortar chicanes nas voltas de reconhecimento ou de regresso ás boxes, algo que muitas vezes acontecia para poupar tempo e combustível, a não ser que tenham uma boa justificação.
- Em corrida, todos os pilotos que estiverem uma volta atrás do líder da mesma, poderão regressar á volta do líder nos períodos de safety-car, evitando assim que os pilotos retardatários fiquem no meio dos pilotos que lutam pelas primeiras posições.
- O ex-piloto Gerhard Berger passará a ser o novo Presidente da Comissão de Monolugares da FIA.
- E finalmente, as corridas passarão a ter agora a duração máxima de quatro horas, incluindo períodos de bandeira amarela. Esta medida visa evitar situações como a ocorrida este ano no Grande Prémio do Canadá, com os pilotos que estiverem na box no momento da suspensão, a poderem voltar á corrida normalmente.

domingo, 4 de dezembro de 2011

Montepio Geral emite dívida hipotecária e DBRS dá rating de boa qualidade

Agência canadiana de notação financeira considera que este crédito da Caixa Económica Montepio Geral é de boa qualidade. A emissão é a cinco anos.
 “A agência de notação de risco DBRS informou, através de comunicado, que, na presente data, atribuiu o rating de A (low) à emissão de obrigações hipotecárias no valor de 300 milhões de euros, com taxa de juro variável e maturidade em Dezembro de 2016, realizada na presente data pela Caixa Económica Montepio Geral (CEMG)”, refere o banco em comunicado à CMVM.
Esta emissão foi realizada ao abrigo do Programa de Obrigações Hipotecárias do Montepio, no valor de 5 mil milhões de euros. O referido programa, incluindo as obrigações hipotecárias previamente emitidas e não amortizadas pela CEMG, também recebeu o mesmo “rating” por parte da DBRS.
Recorde-se que o patamar ‘A’ significa que a qualidade do crédito é boa, podendo ser vulnerável a acontecimentos futuros. No entanto, os factores negativos são ‘manejáveis’, segundo a explicação da DBRS sobre as suas notações financeiras.
Os termos “high” e “low” associados a cada letra (menos à notação máxima e à mínima) correspondem ao ‘+’ e ‘-’ atribuídos pelas três grandes agências mundiais: S&P, Moody’s e Fitch. Quando a notação não tem “high” nem “low” associados, quer dizer que está no meio dessa categoria.
 
In Jornal de Negócios

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Calendário F1 2012

18/03 Austrália
25/03 Malásia
15/04 China
22/04 Bahrein
13/05 Espanha
27/05 Mónaco
10/06 Canadá
24/06 Europa
08/07 Grã-Bretanha
22/07 Alemanha
29/07 Hungria
02/09 Bélgica
09/09 Itália
23/09 Singapura
07/10 Japão
14/10 Coreia
28/10 Índia
04/11 Abu Dhabi
18/11 Estados Unidos
25/11 Brasil

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Marcas de Cigarros


Negritas - Portugal